3 Passos para a Educação Financeira

A Educação Financeira não consiste somente em aprender a economizar, cortar gastos, poupar e acumular dinheiro.
É muito mais que isso. É buscar uma melhor qualidade de vida tanto hoje quanto no futuro, proporcionando a segurança material necessária para aproveitar os prazeres da vida e ao mesmo tempo obter uma garantia para eventuais imprevistos.

01 Tenha controle das despesas

A primeira tarefa que você precisa realizar é identificar o quanto ganha e o quanto gasta. Isso é feito registrando suas fontes de renda e seus custos fixos. Nessa primeira etapa, já será possível ter uma noção de quanto do seu salário está comprometido com os gastos principais.

Depois, é necessário anotar também os custos variáveis, ou seja, aqueles que você faz no dia a dia e que nem sempre têm o mesmo valor, como um cinema ou restaurante ou até algum imprevisto, tipo carro quebrado etc.

02 Rendimentos

São todos as entradas como salários, investimentos, benefícios que são os valores após todos os descontos com impostos etc.

03 Gaste menos do que ganha e invista:

Use planilhas, sempre registrando entradas e saídas de dinheiro.

A matemática básica da educação financeira: ganhos – gastos= rendimentos, invista uma parte e tenha objetivos

Anote suas despesas

A etapa anterior funciona como um diagnóstico, oferecendo uma primeira visão do seu orçamento. Você precisa, aos poucos, desenvolver o hábito de anotar suas despesas para não perder o planejamento financeiro de vista.

Essas anotações podem ser feitas em um caderno, uma planilha de computador ou em um aplicativo. A última opção costuma ser considerada a mais prática, pois os valores podem ser anotados rapidamente no celular, mas você pode escolher a alternativa que seja mais adequada à sua rotina.

Analise os gastos por categoria

Existem dois objetivos principais no ato de registrar as despesas: promover um maior controle financeiro e permitir uma análise estratégica dos gastos. Como isso acontece? Analisando os itens por categorias.

Quem utiliza um aplicativo de finanças já conta com ajuda nesse ponto: ele organiza todos os registros em categorias. Dessa forma, você consegue avaliar quanto está gastando em transporte, alimentação, lazer etc. — isso é fundamental para controlar os gastos.

Economize dinheiro

Conhecendo o quanto gasta em cada categoria, você consegue pensar em formas de economizar e fazer sobrar mais dinheiro no final do mês. Essa é uma prática essencial para quem quer otimizar o uso da sua renda e fazer mais com menos.

Por isso, experimente avaliar seus registros do orçamento e pensar em quais gastos por ser diminuídos ou cortados. Estabelecer tetos de custos em categorias variáveis é uma estratégia interessante para aumentar a economia e montar uma reserva financeira.

Tenha metas claras

Todas essas dicas vão ajudar você a montar e acompanhar o seu orçamento, mas há uma orientação especial para quem quer manter a motivação ao longo do tempo: definir metas. 

A existência de metas claras facilita seu compromisso com o orçamento, pois você vai lembrar com frequência o que está buscando. Assim, vale a pena definir suas metas de economia e pensar na quantia que quer poupar mensalmente.

Use o cartão de crédito de forma inteligente

O cartão de crédito pode ser um grande aliado das suas finanças, desde que usado com inteligência. Do contrário, ele gera dívidas e desequilibra seu orçamento.

Elimine suas dívidas

Se você costuma realizar muitas compras parceladas ou solicitar crédito ao banco (como em empréstimos ou financiamentos) é importante saber que essas práticas engessam seu orçamento e talvez gerem dificuldades.

Texto adaptado por Val F Allstarpixel

Photo by Tima Miroshnichenko from Pexels

Fonte: Minhas economias 

My News 

Compartilhar:

Anuncie

Nós criamos seu website profissional!

Mais Posts

viverbemusa

O Humor Improvável Dos Barbixas

Para descontrair nessa vida corrida apresento esse grupo que faz muito sucesso no Youtube entrou para a lista das 100 web séries mais vistas do

Assédio Sexual: O Que Fazer?

Feliz dia das mulheres que afinal e todos os dias (clichê), mas nossas guerreias imigrantes sempre tem um desafio a mais, muitas são assedias por